Ibirapitanga  
Entrada
Luso-Folha
Brasil um pouco de historia
Brasil ontem, Brasil hoje
Festas Juninas
Natal
Calendário
Contacto

© 2014 luso-estudantes

IBIRAPITANGA

“Algumas vezes me extasiei com os odores das arvores e das flores e com o sabores dessas frutas e raízes, tanto que pensava comigo estar perto do paraiso terrestre. E o que direi da quantidade de pássaros, das cores das suas plumagens e cantos, quantos são e de quanta beleza? Não quero me estender nisto, pois duvido que me dêem crédito”

“Em verdade, se o paraíso terrestre esta localizado em alguma parte da terra, julgo que não dista muito dessa região” Dois trecho do panfleto “Mundus Novus” escrito a partir da carta de Amerigo Vespucci de 1502 ,enviada a Lourenço de Pier Francesco de Medici. Original na Biblioteca Nacional de Florença.

Os escritores medievais já mencionavam várias ilhas no oceano atlântico, uma delas chamada «Brasil» com diferentes ortografia: Braçir, Braxil, Brazylle, O’Brasile ou Bersil.

Num mapa do Atlas Medicis de 1351 aparece pela primeira vez o nome de Brasil. Uma lenda conta que um monge Irlandês teria visitado o Brasil em 565, chamando essa terra de “abençoada”, Bress em celto, daí o nome Brasil. No globo, do cosmógrafo alemão, Martim Behaim, feito em 1492 aparece a inscrição dessa viagem.

Descoberto oficialmente em 22 de abril 1500 por Pedro Alvares de Cabral, foi chamado de: Ilha de Vera Cruz. Mais tarde, Terra de Santa Cruz, Província de Santa Cruz, Santa Cruz do Brasil, Terra dos papagaios, Terra do Brasil e finalmente Brasil.

Já se conhecia na idade média uma madeira de tinta que vinha do oriente (Marco Polo), chamada de “versino” ou “versil” na italia. “Nessa costa não vimos coisa de proveito, exceto uma infinidade de arvores versil”.

Passagem da “lettera” enviada a Piero Soderini sobre sua viagem (1501/1502) ao Brasil por Amerigo Vespuccio. Brasil seria a corruptela de “Brésil” como os Franceses chamavam o “versil”, ou viria de brasa, devido a cor encarnada da madeira.

Caesalpinia echinata é o nome cientifico do “pau Brasil” conhecido pelos índios como “ibirapitanga” (ibira=pau pitâga=vermelho): existe varias essências, a melhor para tinta é a “Brasil - mirim”.

Bibliografia:
1/ Naufragos Traficantes e Degredados Eduardo Bueno Editora Objetiva LTDA Rio de Janeiro
2/Histoire d’um Voyage faict em La terre Du Brésil Jean de Léry Editora : Le livre de poche